Síndrome do coração partido




Coração partido é uma metáfora comum usada para descrever a intensa dor psicológica ou sofrimento que a pessoa sente depois de perder um amado, por morte, divórcio, fim de relacionamento, separação, traição ou amor não correspondido. Mas, sabia que existe SIM  a síndrome do coração partido?

A síndrome do coração partido, também conhecida como miocardiopatia de takotsubo ou miocardiopatia de estresse, é uma doença do músculo cardíaco que pode surgir de forma súbita após uma situação de intenso estresse emocional ou físico. Ela pode surgir mesmo em pessoas previamente saudáveis. Apesar de ser uma lesão transitória do músculo cardíaco, com duração média de 7 a 30 dias, ela pode ser grave o suficiente para levar o paciente ao óbito.

   O QUE É A SÍNDROME DO CORAÇÃO PARTIDo
O coração é um órgão composto primordialmente por músculos e vasos sanguíneos. O que chamamos de batimento cardíaco é simplesmente a contração sincronizada do miocárdio, que é o nome que damos aos músculos que compõem os ventrículos e átrios do coração.

As doenças do miocárdio, ou seja, as doenças do músculo cardíaco, são chamadas de miocardiopatias. A síndrome do coração partido é uma das diversas formas formas existentes de miocardiopatia (existem miocardiopatias de origem inflamatória, alcoólica, isquêmica, hipertensiva, nutricional, etc).

Quando o coração encontra-se com a musculatura fraca, ele perde a capacidade de bombear o sangue adequadamente, levando a um quadro que é chamado de insuficiência cardíaca. Portanto, um paciente com uma miocardiopatia apresenta os sintomas típicos de um coração fraco e insuficiente.

A miocardiopatia de takotsubo foi descrita pela primeira vez em 1990, no Japão. Desde então, esta forma de miocardiopatia tem sido cada vez mais reconhecida em todo o mundo. Takotsubo é o nome de um jarro utilizado no Japão como armadilha para capturar polvos. Essa forma de miocardiopatia recebeu o nome takotsubo porque o ventrículo esquerdo dos pacientes apresenta ao formato dilatado, semelhante ao do jarro japonês.

Já os nomes síndrome do coração partido ou miocardiopatia de estresse advêm do fato da doença surgir tipicamente após uma situação de grande impacto emocional ou físico. As principais causas serão explicadas mais à frente.

A síndrome do coração partido é uma doença que surge com muito mais frequência em mulheres e em pessoas idosas. Cerca de 90% dos casos ocorrem no sexo feminino e a média de idade dos pacientes é de 66 anos.

Indivíduos com histórico de doenças neurológicas ou psiquiátricas parecem ter maior risco de desenvolverem essa doença cardíaca, porém, a maior parte dos pacientes que apresentam a síndrome do coração partido é composta por pessoas que não tinham nenhuma doença grave prévia.

♡ CAUSAS DA SÍNDROME DO CORAÇÃO PARTIDO

A causa exata da síndrome do coração partido ainda não está bem esclarecida. Também não sabemos por que a doença acomete preferencialmente mulheres após a menopausa, nem por qual motivo a musculatura cardíaca do ápice e da parte central do ventrículo esquerdo são as regiões tipicamente acometidas. Imagina-se que uma onda de hormônios do estresse, como a adrenalina, liberados em momentos de elevado estresse possa ser a causa desta miocardiopatia.

A teoria mais aceita é a de que o excesso de hormônios do estresse possam levar a uma difusa e temporária constrição das artérias do coração, provocando uma isquemia do músculo cardíaco e um quadro clínico semelhante ao infarto agudo do miocárdio.

A diferença é que na miocardiopatia de takotsubo as artérias do coração não estão entupidas por placas de aterosclerose. Quando o paciente é levado para o cateterismo cardíaco (cineangiocoronariografia), nenhuma lesão obstrutiva é encontrada nas artérias coronárias.

A síndrome do coração partido é muitas vezes precedida por um intenso evento físico ou emocional. Esses eventos não precisam ser necessariamente ruins, uma idosa pode desenvolver miocardiopatia por estresse ao descobrir que ganhou milhões na loteria.

Alguns gatilhos conhecidos da miocardiopatia de takotsubo são:
  • Notícias de uma morte inesperada de um ente querido.
  • Uma notícia muito triste, como diagnóstico de câncer avançado em uma familiar próximo.
  • Violência doméstica.
  • Perda súbita e inesperada de grande quantidade de dinheiro.
  • Ganhar na loteria.
  • Discussão intensa com alguém.
  • Festa surpresa.
  • Divórcio.
  • Perda do emprego.
  • Acidente de carro.
  • Cirurgias de grande porte.
  • Grave ataque de asma.
  • AVC.


É importante destacar que apesar de comum, nem todo o quadro de miocardiopatia de takotsubo está diretamente ligado ao evento estressante. Em cerca de 1/3 dos pacientes, não conseguimos identificar nenhum fator desencadeante.

 SINTOMAS DA SÍNDROME DO CORAÇÃO PARTIDO

O quadro clínico da síndrome do coração partido é muito parecido com o do infarto agudo do miocárdio. Dor no peito e falta de ar são os sintomas mais comuns. Outros sinais e sintomas frequentes são a hipotensão, síncope, sopro cardíaco e arritmias cardíacas.

Cerca de 10% dos pacientes desenvolvem choque cardiogênico, com hipotensão grave, redução do estado de consciência e edema pulmonar. São estes os pacientes com risco de evoluírem para o óbito.

Assim como ocorre nos pacientes com infarto agudo do miocárdio, a miocardiopatia por estresse também costuma provocar alterações no eletrocardiograma típicas de isquemia coronária e alterações no valor da troponina, que é atualmente o principal exame de sangue utilizado para o diagnóstico do infarto. O ecocardiograma ajuda a mostrar áreas do ventrículo esquerdo com má capacidade de contração, um sinal que costuma estar presente também no infarto agudo.

Portanto, como os sintomas e os exames laboratoriais costumam corroborar com a hipótese de infarto, a maioria dos pacientes acaba sendo levada para o cateterismo cardíaco de urgência. Como já referido, porém, o exame mostra que esses pacientes não apresentam sinais de obstrução das artérias coronárias, descartando o infarto como causa dos sintomas. É nesse momento que o médico começa a pensar na hipótese da miocardiopatia por estresse.


 TRATAMENTO DA SÍNDROME  DO CORAÇÃO PARTIDO

Não existe um tratamento específico para a miocardiopatia de takotsubo. Em geral, o tratamento é apenas de suporte, voltado para os sintomas, até que o músculo cardíaco tenha tempo suficiente para se recuperar, o que costuma levar de 1 a 4 semanas.

Em geral, os medicamentos usados são os mesmos da insuficiência cardíaca, com destaque para os diuréticos e os inibidores da ECA.

A taxa de mortalidade da síndrome do coração partido é baixa, sendo menor que 5%. A imensa maioria dos pacientes consegue ter uma recuperação total do funcionamento cardíaco após algumas semanas.

O fato de uma pessoa ter tido um episódio de miocardiopatia de takotsubo após um evento estressante não significa que ela terá outro quadro semelhante, caso seja exposta a um novo episódio de intensa emoção. Na maioria dos casos, a síndrome do coração partido é um evento único na vida do paciente.

MD.Saúde

 ●•٠·˙ ˙·٠•● ●•٠·˙ ˙·٠•● ●•٠·˙ ˙·٠•● ●•٠·˙ ˙·٠•● ●•٠·˙ ˙·٠•● ●•٠·˙ ˙·٠•● ●•٠·˙ ˙·٠•● ●•٠·˙ ˙·٠•●

Comentários