Mantenho a cabeça erguida...


Mantenho a cabeça erguida o suficiente para enxergar o espetáculo do céu.


Ando de cabeça erguida, não por orgulho insano, mas por respeito a mim mesma. Não meço meus valores pelas “COISAS” que possuo ou que ainda poderei adquirir. Meço meus valores pelas sementes que plantei. Colho os frutos pelo caminho... Enxergo, sinto o aroma e saboreio cada um calmamente.

Agradeço a Deus, pela alegria e pela dor, pelo que foi possível e pelo que não foi. Ofereço a Ele tudo que fiz. O trabalho que pude realizar. As coisas que passaram pelas minhas mãos e o que com elas pude construir.

Muitas coisas aprendo a cada dia, como é bom aprender sempre! Aprendi que com amor, cada gesto se torna nobre. Aprendi que o excesso de humildade é pura vaidade. Aprendi que todos os excessos são vaidades e que pessoas narcisistas são complicadas de conviver... Porém elas existem.

Eu não acredito em alguém que para ser feliz e sentir-se seguro, tenha que controlar até o ar que os outros respiram, dizendo que ISSO É AMAR, CUIDAR. Eu não acredito em alguém que para ser feliz tenha que anular a essência do outro com dúvidas e suposições. Eu não acredito em pessoas que dizem: "Tudo que consegui na vida foi sozinho!" (por acaso viveu em um planeta desabitado? Amigo, nada se consegue sozinho! Pessoas ao passar por nós já estão nos ajudando no processo do existir, e no mínimo, se prestarmos atenção, podemos aprender algo de certo ou errado e lembrando o mais importante: “Tudo que temos, devemos ao Nosso Criador!” )

Acredito em pessoas que “dão os devidos créditos” para o talento das outras, somam, crescem e ajudam outras a crescer. Pessoas ”ilhas”, são pessoas narcisistas! ACREDITO que não existe patamar maior do que a humildade de espírito, que consiste em: ter maturidade para falar "eu errei", ter ousadia para dizer "me perdoe", ter sensibilidade para expressar "eu preciso de você, me ajuda", ter capacidade de dizer "eu te amo", mesmo sabendo que não vai ouvir as mesmas palavras.

Ser capaz de jogar preconceitos sociais para trás. Trocar censuras por abraços.
“Entender quão grandes são as diferenças que a vida nos impõem”. Não discriminar achando privilegiados quem têm mais possibilidades, posses ou cultura. Isso é preconceito!!!! Insegurança... Inveja.

Muitas vezes são pessoas tão ou mais carentes de uma palavra de confiança, de amor, de atenção do que outros que vivem em um lar simples, em AMOR e UNIÃO! Dá para entender??? O céu é um só para todos os povos!

Não baixo a cabeça para injustiças! Não baixo a cabeça para os que se fazem de sensíveis, pseudo humildes... Eu não baixo a cabeça para covardes, que não falam, escrevem sobre relacionamentos... Começam e terminam escrevendo!
Muito menos para os que mentem se omitindo. Não baixo a cabeça para os que jogam com o sentimento alheio. Não baixo a cabeça para quem “dá as costas” a alguém que vai para um encontro, com o coração limpo e a alma lavada pela coragem de querer somente poder olhar nos olhos...

Baixar a cabeça seria uma forma de compactuar com tais atitudes ou estado de espírito. O problema agora pertence a quem desacreditou, não valorizou, não enxergou! Então passou. Mantenho a cabeça erguida o suficiente para enxergar o espetáculo do céu, porém não tão alta para olhar alguém por cima! Eu olho nos olhos. Assim, sigo na vida...

Sou grata por ter recebido de Deus a capacidade de tentar, tentar, perdoar e compreender que como eu, todos merecem oportunidades... Antes de dar por perdida a esperança de ACREDITAR E APOSTAR NAQUELE SER HUMANO independente de língua e nação, raça, cor ou classe social. Não existe medo ou fronteiras para quem anda com Deus, amigo! Existe amor, confiança, possibilidades e milagres que somente quem ora, o tanto que for preciso, poderá saber!

Confio sempre em Deus e sei que os anjos estão comigo a todo momento. É com esse texto de reflexão, que volto ao blog, depois de taaaaaanto tempo longe daqui! Boa noite a todos!


                                            ஜ ஜ ஜ ஜ ஜ ஜ




Comentários