Papel no Varal


Achei de extrema riqueza o projeto Papel no Varal, já existe há um tempinho e tem como objetivo levar a boa poesia à população em geral através de saraus em bares, restaurantes, livrarias, escolas, museus e ambientes onde possa haver acolhimento à leitura poética.

O Projeto tem como uma das suas metas a criação um novo público para a poesia, trazendo a linguagem poética para o dia-a-dia das pessoas. Almeja incluir a poesia em um momento de descontração e interação entre pessoas de formação e geração vária. Não é objetivo torná-lo um encontro de poetas ou de lançamento de novos poemas. Isso pode ocorrer como consequência. Espera-se que seja uma celebração da Poesia. Os poetas e os poemas devem ser coadjuvantes, isto é, comporem junto com o ambiente, o público em geral e os músicos convidados.

O Papel no Varal pretende-se um show de poesia, fazendo uma analogia com os shows/concertos de música em teatro – ou mesmo em barzinhos, para que a semelhança se acentue. Ao invés do intérprete/cantor existe a figura do mestre de cerimônias (apresentador/coordenador) que seguirá um roteiro pré-estabelecido e tentará conduzir a noite de maneira que os poemas fluam de forma agradável do palco para a platéia.

A diferença está na interpretação que se dá pelos presentes e apenas eventualmente pelo apresentador. A ordem dos poemas é aleatória, mas cabe ao mestre de cerimônias interferir, quando conveniente, através da escolha de um poema mais agressivo ou mais romântico, trazendo um clássico ou algo novo, ou colocando alguma informação que possa ser útil ou divertida naquele contexto, sempre no sentido de tornar o evento atraente para o público de uma forma geral (especialista e leigo).

O responsável por este varal poético é o Ricardo Cabús, um engenheiro civil professor do Centro de Tecnologia da Universidade Federal de Alagoas e pesquisador do CNPq, que criou o projeto em paralelo às suas atividades profissionais. Autor de dois livros de poesia, Estações Partidas e Cacos Inconexos (no prelo) e um infantil, A Galinha Saudosa.

Poesia de todo canto, poesia pra todo mundo

¤Ж¤ ¤Ж¤ ¤Ж¤ ¤Ж¤ ¤Ж¤

Comentários