A dama dos aromas



Tudo começou com um anúncio de emprego para analista química de uma importante empresa. Não demorou muito para que Trudi Loren fosse convocada a realizar um teste olfativo e virar aprendiz de perfumista. Hoje, ela é vice-presidente de desenvolvimento de fragrâncias do poderoso grupo Estée Lauder, detentor de marcas como Clinique e MAC. Formada em bioquímica pela Universidade de Boston e há mais de 20 anos na área, assinou criações para grifes como Michael Kors, Tommy Hilfiger, Missoni e Dona Karan. Em recente visita ao país para o lançamento de Pure DKNY, Trudi falou sobre a tarefa de transformar desejos e emoções em notas olfativas.

❀  Que aromas estão em alta?
As tendências hoje são fragâncias florais, chypre e orientais, clássicas e com ingredientes de qualidade. As pessoas não querem mias uma moda passageira, e sim algo autêntico. Florais para mulheres e amadeirados para os homens estão sempre na moda. A maior novidade se refere ao comportamento: você conhece o conceito do perfume, confere na pele e não se deixa levar pela primeira impressão, o que você sentiu nos primeiros 30 segundos.

❀  Quais as principais mudanças em relação à criação de fragrâncias nas últimas décadas?
O processo de desenvolvimento está ligado ao que acontece no mundo em determinado período. Nos anos 1980, por exemplo, tudo era grande, exagerado, na moda e no estilo de vida. Os perfumes seguiam essa linha: Poison, de YSL, e Obsessions, de Calvin Klein, tinham intensidade. Na década de 1990, marcada pelo minimalismo, fragrâncias como CK One, Issey Miyake e L'Eau d'Eté by Kenzo, suaves e transparentes, alcançaram o auge. Nos anos 2000, a tendência é usar ingredientes clássicos, de qualidade e, ao mesmo tempo, estar em sintonia com a preservação do planeta e o desejo dos consumidores. Pure, de DKNY resume esse conceito: feito com uma espécie de baunilha produzida em Uganda, na África, de modo sustentável, é confortável, não muito doce. Uma parte da venda do produto irá para as mulheres ugandenses que cultivam a fava de baunilha.

❀  O tipo de pele influencia na fixação?
Sim. Geralmente as peles mais secas não seguram um aroma por tanto tempo quanto as oleosas.

❀  Há um jeito certo de passar perfume?
Isso é tão pessoal quanto escolher uma fragrância. Algumas pessoas preferem aplicar nos pulsos e no pescoço. Outras, em todo o corpo. Eu uso no cabelo: os fios são porosos e, por isso, retêm o aroma por um tempo maior. E não esqueça: menos é mais!

❀  As versões light refletem uma preocupação das empresas com o público dos trópicos?
As fragrâncias suaves são lançadas por três motivos: como uma alternativa mais barata que a versão premium, pra ser usada durante o dia ou no verão.


(¨*•.¸ (¨*•.¸ ¸.•*¨)¸.•*¨)

Comentários