Postagens

Mostrando postagens de Março, 2011

Lista quente

Imagem
E parece que a música brasileira está na moda!!! Finalmente esse boa notícia vem batento às portas das pessoas [na minha porta, sempre bateu, rs..]. Finalmente porque quando nascemos, foram dadas todas as possibilidades musicais que um ser humano tem direito. Claro, sou bastante eclética, mas o clássico, o jazz, a MPB sempre fizeram parte da minha "discoteca", do meu mundo.
Quando eu era criança e adolescente, por livre e espontânea vontade e bem longe do gosto usual dos adolescentes em minha época, optei pelo cancioneiro popular [também]. Algumas de Maria Bethânia, Elis Regina, Maysa, Gal Costa... e tantas outras [acreditem!!] que tocavam na vitrola, radiola [ou como queiram chamar] do meu avô! Adoro Marisa Monte, Adriana Calcanhoto, Djavan, Sandra de Sá, Ed Motta, Tim Maia, Toquinho, Tom Jobim, Chico Buarque... Daria o nome de vários!
Algumas pessoas perguntam: por que gostar de música brasileira? E temos todos os motivos do mundo [literalmente] para responder que é a melh…

Cozinha verde

Imagem
Vamos começar esclarecendo: o título da matéria não se refere ao verde da lousa da cozinha e sim sustentabilidade. Mas o ponto é que quando o assunto sustentabilidade chega à cozinha, as respostas ainda não estão prontas.
O que gasta menos água, lavar a louça à máquina ou manualmente? E o óleo da fritura, o que fazemos com ele? Bom, essas duas respostas estão na ponta da líbgua de qualquer cozinheiro minimamente engajado. Mas, no momento, não vamos nos concentrar nas respostas. Na "cozinha verde", o que mais importa é fazer as perguntas certas.
Um litro de óleo usado para fritar batatas, se jogado no ralo, pode poluir a água de um riacho inteiro. Isso quase todo mundo sabe. Mas a humanidade está careca, ou melhor, obesa de saber que fritura não é dos métodos de cozimento mais saudáveis. A pergunta não deveria ser o que fazer com o óleo, mas por que continuamos fritando batatas em casa. [Talvez você nem coma mais batatas, mas pense nas bem-intencionadas avós tentando agradar a…

Luz e Perfume

Imagem
A perfumaria está impressa no DNA de Valentine Pozzo di Borgo, nome jovem por trás da grife de velas Quintessence, hit absoluto em Paris. Seu bisavô, Xavier Givaudan, um químico de Lyon, colocou o seu nome na história da perfumaria mundial, fundando o grupo com o seu nome, Givaudan.
Ele descobriu moléculas que até hoje são usadas na elaboração da perfumaria. Seu avô, Léon Givaudan, criou perfumes como Paloma Picasso, Farouche e Nina Ricci.
Hoje, Valentine trabalha com a mãe Sandrini Givaudan para a perpetuação da tradição familiar. Disponíveis nas prateleiras deluxe de Esther Giobbi, em São Paulo, as velas têm um sucesso fenomenal!

ஆஆஆ

Hotel Bulgari

Imagem
Os luxuosos Hotéis Bulgari, possuem diárias (caríssimas) entre €700 e €3.500, por quarto duplo. Reserve um quarto, de preferência, com vista para o jardim. Situado na luxuosa e badalada cidade de Milão na Itália, e próximo ao imponente Teatro Scala e ao horto botânico, transformou-se na morada mais badalada da cidade e escolha preferida de estilistas, modelos, milionários e viajantes sofisticados. Apesar de estar localizado no burburinho da cidade, é um oásis de tranqüilidade, com 4 mil metros quadrados de jardins. Os 58 quartos escondem-se por detrás de portas maciças.
O sucesso do hotel foi tão grande que uma segunda unidade foi inaugurada na paradisíaca Bali em 2006. O The Bulgari Hotel, situado no alto de uma falésia perto do templo Uluwatu, na província de Jimbaran, Indonésia, um dos destinos exóticos mais famosos do mundo, oferece total privacidade e uma fantástica vista panorâmica do oceano Índico abençoada por um magnífico pôr-do-sol e acesso direto à praia privativa.
Veja a exu…

O encanto da bolha

Imagem
Nenhuma outra bebida é tão festiva quanto o espumante. Está presente na alegria extravasada do corredor de Fórmula 1, nas festinhas de Fabrícia (rs..), no pipocar de rolhas do réveillon, na garraga arremessada no casco de uma nova embarcação e no instante em que recém-casados cortam o bolo. O espumante é bem-vindo em qualquer comemoração, pois as borbulhas nos remetem à infância e a primeira reação de quem recebe uma flûte é sorrir.
Bolhas de sabão, balões de gás, piscina de bolas coloridas, banheira de espuma, bolas, bolhas e borbulhas nos encantam quando criança e o espumante parece trazer à tona essas felizes recordações. Outro dia, estava numa festa, onde uma criança olhava pra minha taça sem parar e me disse: tão lindas essas bolhinhas! kkkkkk.. morri de rir com isso!
Nos espumantes as borbulhas são de CO² (dióxido de carbono ou gás carbônico) geradas durante o processo de fermentação e aprisionadas dentro de uma garrafa. Os amantes da bebida preferem borbulhas abundantes, contínu…

Provocações de Danny Boyle

Imagem
O diretor britânico Danny Boyle vem provocando controvérsia com seu novo trabalho. A história, baseada em fatos reais, mostra a luta desesperada pela sobrevivência de um jovem alpinista após uma rocha deslizar sobre sua mão e aprisioná-lo por cinco dias [ou 127 horas] em um isolado canyon em Utah [EUA].
O longa-metragem de 94 minutos passa a maior parte do tempo focado no alpinista Aron Ralston, vivido por James Franco, e em um único cenário: uma estreita fenda entre as rochas do Canyon. Com mistura de humor e invenções delirantes, Danny Boyle consegue transformar uma história estática em um drama atraente e cinematográfico.
127 horas é dos mesmos criadores do sucesso de Quem quer ser um milionário?, Boyle e Simon Beaufoy, e tem roteiro baseado no livro Between a rock and a hard place, no qual o alpinista conta com detalhes a tragédia do acidente que viveu e seu desfecho surpreendente.
Em entrevista, Boyle explicou sua paixão instantânea pela história. "Li o livro de Aron em 2005 e…