Sentimentos

A fragilidade é um dos nossos maiores dons. É através dela que nos tornamos conscientes de nossa transitoriedade da vida. Contudo, temos um outro dom: o dom do amor ao próximo e este amor pode ser definido em duas palavras: solidariedade e compaixão.

Estes dois sentimentos nos devolvem nossa humanidade perdida (ou não) num mundo dito exclusivo de interesses terrenos e alheio à dor do outro. Acima de tudo, a solidariedade e a compaixão nos colocam perto desta “força” que nos interliga e nos aproxima à medida que podemos ver que a dor do outro não é menor que a nossa, à medida que nos identificamos com o sofrimento do próximo e de alguma forma, desejamos minimizá-lo. Isto chama-se amor consciente e desinteressado, isto é vontade de fazer o bem.
Quando somos solidários e compassivos, a dor do outro é a nossa. Nos indignamos se o próximo se indignar, sofremos se ele sofrer, tentamos ser atento e damos a mão, o ombro amigo, palavras consoladoras e até choramos juntos. Se ponha sempre no lugar do outro, não queira para o próximo o que não gostaria pra você.

Tenho esperança na força renovadora do bem, tenho esperanças no amor, tenho esperanças no ser humano e na sua incrível capacidade de atos grandiosos e sentimentos nobres.

 

Comentários

  1. definir um sentimento é como tentar segurar o vento nas mãos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário