Pectina




Um novo estudo da Universidade de Georgia, nos EUA, demonstrou que a pectina, um tipo de fibra encontrada em frutas e hortaliças e utilizada na confecção de geleias e outros alimentos, consegue eliminar as células cancerosas da próstata em até 40%.

O estudo publicado na revista Glycobiology demonstrou que a pectina conseguiu eliminar células que geralmente não respondem à terapia hormonal e, por isso, é de difícil tratamento com as medicações disponíveis no momento.

Em outros estudos, a pectina esteve relacionada com redução do colesterol e dos níveis de glicose no sangue, além de reduzir a divisão celular prevenindo câncer de pulmão e tumores no cólon. O time de pesquisadores agora está envolvido na identificação da menor estrutura dentro da pectina capaz de induzir a morte celular de células cancerígenas, a fim de fabricar medicamentos e alimentos com mais benefícios à saúde.

Por outro lado, a pesquisadora Mohnen enfatizou que novos estudos são necessários para que se possa saber qual é a dosagem indicada de suplementos com pectina e que a melhor alternativa para a prevenção do câncer até o momento é o aumento do consumo de frutas e hortaliças, que são ricas em pectina. Além disso, as frutas e hortaliças contêm outras fibras, antioxidantes e fitoquímicos, que também auxiliam não só no combate, mas também no tratamento do câncer.

Saiba mais sobre a pectina

A pectina é um carboidrato não absorvível no intestino, tendo ele propriedades um tanto interessantes que tornam a sua utilização bastante benéfica no tratamento de algumas doenças, presente na parede celular e intracelular de quase todas as frutas, grãos e vegetais. A pectina é uma substância que pode ser encontrada em quase todas as frutas e hortaliças, trazendo grandes benefícios ao nosso organismo.

A presença de pectina na alimentação traz grandes efeitos benéficos sobre os níveis de colesterol sanguíneo. As pectinas são capazes de se ligarem aos ácidos biliares, facilitando a sua remoção com as fezes. Os ácidos biliares são produtos provenientes da degradação do colesterol, assim as pectinas têm efeito hipocolesterolêmico, contribuindo para a redução do risco de várias doenças cardiovasculares.

Comentários